Trabalho de Vander garante R$ 23 milhões para saúde indígena em MS nos últimos anos

Desde seu primeiro mandato, o deputado federal Vander Loubet destina recursos para atender os povos indígenas em Mato Grosso do Sul. Porém, nos últimos três anos, essa atenção tem se intensificado por meio do seu trabalho político-parlamentar.

De acordo com o ex-presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena do estado, Clenivaldo Pires Xavier, mais conhecido como “Branco”, o deputado Vander garantiu mais de R$ 23 milhões para as comunidades indígenas nos últimos três anos, sendo uma parte em parceria com a ex-deputada federal e atual superintendente da Sudeco Rose Modesto.

Os valores são fruto de emendas de bancada, ou seja, recursos coletivos de dois ou mais deputados com intuito de beneficiar comunidades ou instituições. Graças a essa verba, foram feitos diversos projetos e ações que contemplaram os indígenas de Mato Grosso do Sul, como a construção de sete unidades básicas de saúde indígena (UBSIs) em diferentes municípios. Cerca de 80% dos postos de saúde já foram inaugurados.

Além disso, diversas aldeias receberam implantação, ampliação ou modernização dos sistemas de abastecimento de água, que melhoraram a qualidade de vida das famílias aldeadas. Segundo Branco, as comunidades indígenas do estado nunca haviam recebido uma atenção tão grande como a que foi dada pelo deputado nos últimos anos.

“As nossas aldeias tiveram um desenvolvimento enorme nos últimos anos graças às emendas que os deputados destinaram, principalmente o Vander, que sempre esteve conosco. Hoje podemos ir ao médico aqui na nossa aldeia, podemos ter água encanada, saneamento básico, entre outros. Só temos a agradecer pela atenção dada e pelo recurso que chegou até as nossas comunidades”, disse o ex-presidente do Conselho.

A ação de Vander não se limitou às emendas de bancada. Por meio de suas emendas individuais, destinou recursos para a compra de equipamentos para apoiar a produção agrícola nas aldeias, tanto para subsistência quanto para comercialização do excedente. Em parceria com as prefeituras e com a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), centenas de máquinas chegaram às comunidades para o auxílio no trabalho com a terra.

“Nosso mandato trabalha para o povo, independente da raça, cor e gênero. Estamos aqui para servir à população. Com os indígenas isso não é diferente, temos que dar apoio para nossos parentes indígenas tenham cada vez mais qualidade de vida. E esse é um trabalho que nos dá muito orgulho”, conclui Vander.

Botão Voltar ao topo