Promotor quer condenação de médico que cobrava grávidas por exames gratuitos do SUS

O promotor Luciano Conte, da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Corumbá, apresentou na última segunda-feira (25), alegações finais na ação contra o médico Ricardo Chauvet. O ex-servidor é acusado de cobrar para realizar procedimentos gratuitos, do SUS (Sistema Único de Saúde).

O promotor relembra que o médico chegou a ser afastado após a denúncia, mas continuou recebendo salário.

Isso, sob a alegação de que ele seguia recebendo sem exercer a profissão, pelo afastamento. No mês seguinte, o médico de 61 anos acabou demitido, em decisão administrativa publicada no Diário Oficial.

Agora, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) pede a condenação de Ricardo, considerando estarem presentes nos autos as provas dos crimes.

Ricardo Chauvet foi denunciado em 2021 pelos crimes de estelionato sexual e corrupção passiva, por suspeita de cobrar para realizar cirurgias do SUS. O médico ginecologista e obstetra da Maternidade da Santa Casa de Corumbá, por várias vezes, teria solicitado que pacientes atendidos gratuitamente pelo SUS pagassem.

Botão Voltar ao topo