Policial sofre fratura exposta após ser atropelado em abordagem na Afonso Pena

Policial militar, de 33 anos, foi atropelado por um motociclista, que não prestou socorro e fugiu, durante uma tentativa de abordagem na avenida Afonso Pena, em Campo Grande, na noite desta quinta-feira (22). Ele sofreu um grave ferimento e teve constatado uma fratura exposta na tíbia da perna direita e precisará passar por cirurgia na Santa Casa.

Informações que constam no boletim de ocorrência apontam que a situação aconteceu após a Polícia Militar tomar conhecimento de uma briga generalizada, que acontecia nos arredores do estacionamento do Bioparque Pantanal, após um encontro ser marcado por um influenciador.

Ainda segundo o registro, o digital influencer combinou de encontrar os seguidores por volta das 21h próximo a um trailer que fica nos altos da avenida. Porém, minutos após o início do encontro, a Polícia Militar recebeu a informação de que havia uma briga generalizada, inclusive com danos ao patrimônio nos portões do Parque das Nações, priorizando também o chamado para o Batalhão de Choque.

Enquanto viaturas se deslocavam para os altos da avenida, o policial militar recebeu a indicação de parar na contramão para abordar os motociclistas que estavam fugindo do local da confusão. Contudo, ao descer da viatura, o policial foi atropelado por um motoqueiro, que, a princípio, tinha uma mulher na garupa.

Após ser atropelado, o policial conseguiu se deslocar com dificuldade para o acostamento, onde colegas de farda pediram apoio de resgate devido ao grave ferimento. Enquanto aguardavam a chegada do Corpo de Bombeiros, populares pararam e prestaram auxílio para fazer um torniquete e estancar o sangue na perna direita do militar, que foi encaminhado para a Santa Casa.

Um motociclista foi detido e, a princípio, apontado como o responsável pelo atropelamento, contudo, o próprio militar ferido afirmou que o indivíduo não teve participação no fato. Ele teve sua motocicleta apreendida por restrições administrativas, mas foi liberado posteriormente.

O caso foi registrado como omissão de socorro qualificada se resulta lesão corporal de natureza grave e homicídio se praticado contra a autoridade na forma tentada.

Botão Voltar ao topo