Paraíso Marcado: PMs presos em operação contra tráfico e lavagem de dinheiro em MS estão no presídio

Os quatro policiais militares alvos da Operação Paraíso Marcado, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) nessa quinta-feira (28), contra organização criminosa que atuava na cidade de Bonito, a 300 quilômetros de Campo Grande, foram levados para o Presídio Militar Estadual.

Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Militar, os policiais foram levados para o presídio e depois serão transferidos para o Batalhão de Guarda e Escolta. Ainda segundo informações, “A PMMS aguarda ser comunicada pelo Ministério Público sobre o teor das acusações para definir sobre a abertura de um procedimento administrativo.”.

A operação cumpriu sete mandados de prisões preventivas, um mandado de medidas cautelares diversas da prisão e um mandado de afastamento de cargo de uma servidora pública do Poder Judiciário.

Investigações

A organização agia no tráfico de drogas, comércio ilegal de armas e lavagem de dinheiro, dentre outras atividades ilícitas. Segundo informações do Gaeco, o marido da servidora, que era um dos integrantes do grupo criminoso, também foi preso.

Também já haviam sido expedidos, pela Auditoria Militar, mandados para a imposição de medidas cautelares a quatro policiais militares envolvidos com a organização.

Na organização havia envolvimento de agentes públicos. A operação contou com o apoio de equipes ostensivas do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), em Dourados, Bonito e Guia Lopes da Laguna.

Nome da operação

O termo “Paraíso Marcado” faz alusão ao local escolhido pelo líder da organização criminosa para estabelecer residência e base para suas atividades ilícitas, a cidade turística de Bonito.

Botão Voltar ao topo