Padre que agarrou mulher pode enfrentar consequências na carreira militar e religiosa

padre, 1º Tenente do Exército e Capelão Militar, de 37 anos, que agarrou uma mulher em seu apartamento, em Campo Grande, e teve a prisão revogada poderá enfrentar consequências na carreira militar e religiosa. A denúncia chegou à polícia no último dia 5 deste mês e o crime aconteceu no dia 4 de agosto.

Segundo o CMO (Comando Militar do Oeste), o capelão, que havia sido preso preventivamente após a vítima denunciá-lo na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), poderá sofrer consequências na carreira. “O processo legal do ocorrido está sendo apurado pelas instituições competentes legalmente. Além disso, de acordo com o prosseguimento das apurações, poderá haver consequências na esfera disciplinar (militar) e religiosa. Por fim, cabe destacar que o Comando Militar do Oeste não compactua com quaisquer tipos de violência e desvio de conduta”.

O crime

Segundo apurado pela reportagem, a mulher, de 34 anos, estava em uma festa de flashback com o marido e uma amiga, quando o padre chegou. Eles fizeram amizade e passaram a ingerir bebida alcoólica, até que o padre os convidaram para ir até seu apartamento.

Em certo momento, já dentro do imóvel, o marido da vítima se ausentou do cômodo, quando o padre tentou a agarrar. A amiga da vítima se levantou para tentar ajudá-la, mas o militar ameaçou o trio dizendo que estava armado.

Na polícia, o padre negou e disse que não se lembra de nada.

A defesa do militar conseguiu a revogação da prisão e ele já está em liberdade. Ele está proibido de manter contato com as vítimas e testemunhas.

O caso foi registrado como importunação sexual e ameaça.

Botão Voltar ao topo