Municipalismo: Estado contribui para melhorar a alfabetização da rede municipal nas 79 cidades

Gestão municipalista, que pensa nas pessoas. Com este lema o Governo do Estado contribui diretamente para melhorar a alfabetização das escolas municipais nas 79 cidades do Mato Grosso do Sul. Este trabalho é feito por meio do programa “MS Alfabetiza”, que promove a formação e capacitação de professores, distribui materiais didáticos e ainda premia com recursos as escolas que se destacarem no ano.

Governador durante premiação do programa em junho (Foto: Álvaro Rezende))

Criado em 2021, o programa que é um sucesso no Estado tem adesão das 79 prefeituras, com atendimento a 800 escolas municipais, favorecendo 112 mil estudantes. Neste ano foram repassados R$ 3,6 milhões para premiarem as escolas de destaque (alfabetização) e também as com desempenho menor, para ajudá-las a mudar este patamar.

O programa é um exemplo de uma ação municipalista, que busca ajudar as prefeituras a oferecer uma melhor educação aos alunos da rede pública, principalmente nas turmas que estão na fase de alfabetização, que é um período fundamental no aprendizado.

“Estamos no caminho certo. Precisamos de todos engajados, por isso a parceria com os municípios e demais entidades é tão importante e funcionou bem. Afinal, o aluno é um só, e a nossa capacidade de articulação é determinante para o sucesso educacional, principalmente na fase de alfabetização. A educação para nossa gestão é prioridade”, afirmou o governador Eduardo Riedel.

Para o secretário de Educação, Hélio Daher, o MS Alfabetiza traz resultados efetivos para educação dos alunos. “É um programa com foco na alfabetização. O que importa é que a criança precisar ser alfabetizada. E temos dados que comprovam a melhoria dos índices de educação deste aluno. Já a premiação das escolas é um reconhecimento do trabalho realizado e um estímulo para continuação das ações. Agradeço as secretarias municipais em abraçar esta ação, porque o que importa para nós são as crianças, e elas merecem tudo de melhor que podemos oferecer”, completou.

Professora ensina alunos com material do MS Alfabetiza

Neste ano a premiação foi de R$ 80 mil para cada uma das 30 escolas municipais de destaque, e R$ 40 mil as 30 escolas de menor desempenho no índice de avaliação, para que este recurso incentive as unidades a melhorar a performance no ano seguinte. No critério de avaliação está a presença dos alunos na sala de aula, avaliações e até audição dos alunos em relação a leitura. (Confira a lista das escolas)

O prefeito de Deodápolis, Valdir Luiz Sartor, elogiou o programa e destacou a importância da ajuda do Estado na cidade. “Esta parceria é fundamental para o município, pois melhora a qualidade da educação e da alfabetização dos nossos alunos. Sem dúvida é um programa que queremos continuar participando, pois traz resultados positivos e queremos aprofundar ainda mais a parceria com o Estado para fortalecer a educação na nossa cidade”.

Além da premiação para as escolas, outro eixo importante é oferta de material didático complementar, que chegou a todas as escolas municipais aos alunos do 1° ano e 2° ano do Ensino Fundamental. A Coletânea MS Alfabetiza ajuda os professores neste processo.

Alunos da Escola Municipal João Evangelista com material do MS Alfabetiza

Programa de sucesso

Professora Célia Cristina Pereira

A Escola Municipal João Evangelista Vieira de Almeida, que fica em Campo Grande, é um exemplo de sucesso do programa. A unidade está entre as escolas de destaque, que inclusive foi premiada pelo bom desempenho neste processo de alfabetização.

Com 870 alunos, a unidade recebeu do programa MS Alfabetiza material didático (complementar) aos alunos do 1° e 2° ano do fundamental, formação para os professores da educação infantil (G5) e recursos por estar entre as escolas de destaque.

Professora Tereza Lisboa

“Estou participando da formação do programa, que termina em dezembro. Ele vem contemplar o nosso fazer diário. Traz vídeos e textos em estudos presenciais e on-line. Após estudarmos, trazemos para sala de aula e praticamos com os alunos, seja na leitura, atividades e rotina diária”, afirmou a professora Célia Cristina Pereira, que dá aulas para a educação infantil.

Já Tereza Lisboa, professora do 1° ano do fundamental, elogia o material didático disponível pelo programa. “Um material colorido que contagia as crianças, traz informações da cultura sul-mato-grossense, com poesia local, textos sobre a fauna e flora, que são adequados para alfabetização. Veio para complementar e ajudar neste processo”.

Professora Maria Rosa Rodrigues

Esta também é a avaliação da professora Maria Rosa Rodrigues, que dá aula para os estudantes do 2° ano. “Durante o ano letivo eu já incluo o material do MS Alfabetiza, que é muito enriquecedor, com ele conseguimos ter melhores resultados. Gostei muito do material e os alunos também gostam das atividades. Material bem adaptado, com textos com foco na nossa região, que cita autores como Manoel de Barros”.

Coordenadora da Semed, Alessandra Beker

Alessandra Beker, coordenadora de formação da Semed (Secretaria Municipal de Educação) e representante do programa na Capital, destaca que esta ação do Estado vem ao encontro das necessidades dos municípios.

“A alfabetização é um ponto muito delicado em todo Brasil e o programa veio para apoiar todas estas ações, por isso tem adesão dos 79 municípios”. Ela mencionou que só em Campo Grande o programa proporcionou a formação continuada de 1.300 professores, atende 31 mil alunos, sendo que 21 mil (estudantes) recebem material didático.

Leitura e escrita de qualidade

Os elogios também vieram dos estudantes da Escola João Evangelista, que além de contar com professores atualizados, também dispõem de material didático agradável, atrativo e que ajuda na leitura e escrita. “Gostei muito do livro e os meus amigos também gostaram. Estou aprendendo bastante, uma das histórias que eu mais gosto é da arara azul”, contou Benjamin Oliveira, de 7 anos.

Gabriel Viana, de 8 anos, que é aluno do 2° ano do Fundamental, já está lendo com desenvoltura e rapidez, sendo exemplo da boa alfabetização. “Estou lendo bastante, gosto do livro, tem muitas figuras e desenhos que ajudam a entender o texto, vamos aprendendo cada vez mais”.

Estudantes Gabriel Viana e Arthur Souza

Arthur Luiz Souza, que está na educação infantil, também já começou a ler, reflexo desta parceria de sucesso entre Estado e prefeitura. “Estou aprendendo bastante, gosto muito das aulas e da minha professora, que ensina muito bem”.

Dayane Souza, mãe do Arthur, também elogiou o trabalho desenvolvido“O ensino do meu filho está muito bom, já está aprendendo a ler e os professores são bem atenciosos e se interessam de forma genuína pelo aprendizado dos alunos”.

O programa “MS Alfabetiza vai seguir para os próximos anos, inclusive já busca a renovação da adesão dos municípios. A premiação para as escolas também já está prevista para o ano que vem. Inclusive os materiais didáticos podem ter reforço de matemática nas próximas edições.

Estudante Benjamim Oliveira com coletânea do MS Alfabetiza
Botão Voltar ao topo