“Maníaco da Lanterna” vira réu por tentar matar 12 pessoas em rodovias de MS –

Ramão Vilhalba Filho, de 43 anos, conhecido como Maníaco da Lanterna, virou réu por tentar matar 12 pessoas desconhecidas, atirando aleatoriamente em carros que transitavam em rodovias de Mato Grosso do Sul. O homem vai responder por tentativa de homicídio qualificado. Ele também teve a prisão temporária convertida em preventiva nesta quarta-feira (20) na Justiça.

Conforme a juíza Tatiana Decarli, os fatos imputados ao réu são concretamente graves. “Pois supostamente praticados de forma reiterada, em curto espaço de tempo, durante a noite, contra vítimas aleatórias que transitavam pela rodovia, mediante recurso que impossibilitou a defesa delas. Logo, a segregação cautelar é necessária para a garantia da ordem pública, que certamente restou abalada”, decidiu.

Ainda de acordo com a magistrada, a prisão preventiva também é necessária para assegurar a aplicação da lei. “Em razão da postura adotada pelo acusado desde sua prisão, no sentido de se furtar ao esclarecimentos dos fatos, apresentando versões diversas e contraditórias sobre o ocorrido”.

Depois de dias de buscas pelo suspeito, Ramão foi preso no dia 28 de outubro pelo DOF (Departamento de Operações de Fronteira) numa área de mata, às margens da MS-384, em Antônio João, distante 319 quilômetros de Campo Grande, com duas munições calibre 38. Ele morava no Assentamento Itamarati, em Ponta Porã.

Na ocasião, o delegado Clealdon Alves de Assis Júnior, responsável pela investigação do caso, disse que o homem entrou em contradições diversas vezes durante depoimento e se mostrou impaciente no interrogatório. O delegado o definiu como “sujeito muito inconstante”.

Ataques – Os ataques ocorreram entre os meses de setembro e outubro deste ano, na MS-154, MS-164 e MS-384. Ao menos oito carros foram atingidos por disparos de arma de fogo. Força-tarefa da segurança pública chegou a ser feita para identificar e encontrar o atirador.

O caso mais grave foi do motociclista atingido na boca, na noite do dia 21 de outubro, na MS-164, em Ponta Porã. À polícia, o homem contou que viu uma pessoa de moto usando uma lanterna e após efetuar o disparo, ainda o perseguiu.

No dia 13 de outubro, diversos veículos foram atingidos por disparos na MS-384, na região de Antônio João. Três pessoas foram feridas pelos estilhaços provocados pelos tiros na lataria e vidros dos carros. –

Botão Voltar ao topo