Mais de 600 famílias da Capital serão visitadas pelo programa Cuidar de Quem Cuida nesta semana

Visitadores do programa Cuidar de Quem Cuida já percorrem as ruas de Campo Grande nesta semana. Serão mais de 600 famílias visitadas com o intuito de garantir o benefício para quem precisa. No Cuidar de Quem Cuida, cuidadores em tempo integral de pessoa com deficiência que possua grau de dependência II ou III, podem receber R$ 900 por mês.

Gerenciado pela Sead (Secretaria de Estado de Assistência Social e dos Direitos Humanos), o programa do Governo de Mato Grosso do Sul tem como como finalidade a redução das desigualdades sociais, o estímulo ao acompanhamento saudável e o cuidado com a saúde mental das pessoas que são responsáveis legais por pessoas com deficiência.

Informações da coordenação do programa esclarecem que o benefício tem como público principal os cuidadores de pessoas com dependência grau 2 e 3. Grau de dependência nível 2 se aplica para pessoas com dependência em até três atividades de autocuidado para a vida diária, tais como: alimentação, mobilidade, higiene, sem comprometimento cognitivo ou com alteração cognitiva controlada.

Equipes da Sead estão devidamente identificadas com o colete do Cuidar de Quem Cuida

O grau de dependência nível 3 abrange pessoas com deficiência que requeiram assistência em todas as atividades de autocuidado para a vida diária e ou com comprometimento cognitivo.

Neste link https://www.sead.ms.gov.br/programa-cuidar-de-quem-cuida/ é possível realizar uma pré-inscrição no programa. Com esses dados em mãos, a Sead realiza visitas, como as que ocorrem essa semana, antes da possível concessão do benefício. O telefone (67) 3314-4842 também está à disposição para eventuais esclarecimentos.

Para a titular da Sead, Patrícia Cozzolino, essas visitas às famílias, aos cuidadores, demonstram o quanto o Governo do Estado está comprometido com a população e também com aqueles que estão dedicando suas vidas ao cuidado dos outros.

“Além disso, com as visitas garantimos que os recursos públicos cheguem nas mãos de quem precisa, colocando naquela família importantes recursos que certamente farão a diferença no dia a dia”, disse a secretária.

Botão Voltar ao topo