Mãe acusa inspetor de escola de agredir aluno de 7 anos: ‘deu um tapa na cara dele’

Inspetor de uma escola localizada em uma cidade no interior de  foi acusado pela  de um aluno, de 7 anos, de ter agredido a criança. A mulher registrou um boletim de ocorrência e levou o caso ao Conselho Tutelar do município.

De acordo com a mãe da criança, o caso aconteceu na última segunda-feira (4), no recreio da escola. A mulher afirma que o filho estava brincando com outras crianças, quando jogou uma pedra em uma árvore e acabou atingindo o inspetor. Após o incidente, o homem teria sacudido o menino pelos braços e dado um tapa no rosto dele.

“Meu filho jogou a pedra porque queria acertar a semente da árvore, mas a pedra acabou atingindo o inspetor. Ele saiu de onde estava, foi até o meu filho, perguntou o que aconteceu, o pegou pelos braços, sacudiu e deu um tapa na cara dele”, relata.

A mãe do menino diz que ao buscar o filho na escola, a diretora contou o que havia acontecido e disse que havia tomados as medidas adminsitrativas necessárias ao caso. Depois disso, a mulher procurou a  da cidade, onde registrou o boletim de ocorrência. O Conselho Tutelar também foi acionado.

“Eu não tive reação na hora, mas depois do almoço fui à delegacia, registrei o caso e procurei o Conselho Tutelar porque estou preocupada em deixar meu filho no mesmo lugar que ele”, explica à reportagem.

A mãe do menino diz que o inspetor permanece na escola, na mesma função, no entanto, ela espera que alguma medida seja adotada para que ele não tenha contato com as crianças. “Me sinto insegura de levar ele para a escola e saber que ele pode ser agredido por uma pessoa adulta que está lá para protegê-lo, mas que o agrediu. Eles devem afastá-lo, ou redirecioná-lo a outro cargo onde ele não lide diretamente com as crianças”, ressalta.

A equipe de reportagem  entrou em contato com o prefeito, no entanto, hoje é ponto facultativo na cidade e o gestor municipal informou que poderá falar sobre o assunto na próxima segunda-feira (11), quando tiver mais informações a respeito.

Devido ao ponto facultativo, também não foi possível contato com a direção da escola. O menino passou por exame de corpo de delito na última segunda-feira, depois que a mãe registrou boletim de ocorrência por maus tratos. O caso ainda será investigado.

Botão Voltar ao topo