Lixos e restos são cenário da Afonso Pena após 15 mil comemorarem virada do ano –

Lixo de pelo menos 15 mil pessoas que passaram pela festa de Ano-Novo na Cidade do Natal, da Prefeitura de Campo Grande, estão espalhados pela região, que está sendo limpa nesta manhã de 1º de janeiro por oito trabalhadores da Solurb. Trilha de pelo menos 1,5 Km de restos ocupa espaço das calçadas e dos canteiros da avenida Afonso Pena. –

De garrafas de champanhe a cerveja, copos, embalagens pet de água e energéticos e até sapatos fazem parte do “festival” de lixo – que em sua maioria poderia ser reciclado – e que foram jogados por todos os lados. Dono de uma banca de água de coco, Ronaldo Ivan Zum, 56 anos, chegou aos altos da Afonso Pena, em frente ao Parque das Nações, às 6h30 de hoje e passou 40 minutos limpando o entorno para poder montar a barraca.

“É muita garrafa quebrada, lixo, e acaba sendo isso todo ano. Faltam banheiros químicos também. As pessoas fazem xixi atrás da barraca e é um cheiro horrível. As lixeiras, olha só, estão abarrotadas, transbordando”, lamentou. – Cliente da banca, aposentado de 74 anos preferiu não informar o nome, mas comentou que “é uma vergonha isso aí (sujeira) se repetir ano a ano” e avalia que os órgãos poderiam se programar com antecedência, mantendo equipes de limpeza no momento da festa e mesmo orientando as pessoas que participam a não jogarem lixo no chão. –

Botão Voltar ao topo