Incêndios no Pantanal estão concentrados em 3 grandes áreas de difícil acesso –

As terríveis chamas que consomem parte do Pantanal de Mato Grosso do Sul estão concentradas em três regiões de difícil acesso, tornando ainda maior o desafio para as equipes de combate. Os incêndios, que atingem níveis alarmantes, têm suas frentes principais na região norte próxima à divisa com Mato Grosso, conhecida como Pantanal do Paiaguás, no Passo do Lontra e nas proximidades do Rio Negro. –

Na tentativa de conter o avanço do fogo, o Governo do Estado traçou medidas emergenciais, entre elas o empenho de três aeronaves, incluindo dois ‘air tractors’ com capacidade para transportar até 3 mil litros de água, que estão sendo utilizadas na região do Paiaguás e no Rio Negro, onde já foram queimados mais de 85 mil hectares.

A situação das queimadas é agravada pelas condições climáticas extremas, com temperaturas atingindo 46°C e ventos ultrapassando os 50 km/h. Esses elementos contribuem para a propagação rápida e descontrolada do fogo. –

“Na região do Rio Negro, devido às condições climáticas, está sendo realizado o combate direto e também indireto as chamas. Com a criação de aceiros, que são faixas de terra onde é feita a retirada do material vegetal para impedir a continuidade do incêndio. E também a técnica de usar o ‘fogo-contra-fogo’ com o intuito de suprimir a vegetação que seria queimada acabando com o combustível necessário para a continuidade do incêndio florestal”, explicou a tenente-coronel Tatiane Inoue, chefe do CPA (Centro de Proteção Ambiental)

Um dos incidentes recentes, o incêndio nas proximidades do Parque Estadual do Pantanal do Rio Negro teve origem em uma fazenda e se alastrou, ultrapassando os limites da área de proteção e atingindo as margens da BR-262, no entanto, a situação no local é controlada devido a ações preventivas realizadas antes do período de calor extremo.

O Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) está mobilizando esforços para investigar a origem e as causas do incêndio. “O fogo passou pelo parque e há pequenos focos de calor ativos. Temos pelo menos três aeronaves de combate a incêndios na região, e dois caminhões específicos para o transporte de água em terrenos de difícil acesso, na região do parque e estrada Parque Pantanal”, explicou Leonardo Tostes Palma, gerente de Unidades de Conservação do Imasul. –

 

Botão Voltar ao topo