Grupo que movimentou mais de R$ 59 milhões em produtos para produção de cocaína é alvo da PF

Um grupo criminoso que contrabandeava produtos químicos, sendo um deles usado na produção de cocaína, é alvo da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul. São cumpridos mandados em Corumbá e no estado de São Paulo.

O grupo tinha carros de luxo, embarcações e caminhões. Segundo a PF, são cumpridos nove mandados de busca e apreensão, em Corumbá e no estado de São Paulo: São Bernardo do Campo, Vargem Grande Paulista e Diadema, em imóveis pertencentes a pessoas físicas e jurídicas responsáveis pela revenda irregular dos produtos químicos.

 

A Operação Acetatum tem o intuito de desarticular organização criminosa responsável pela comercialização clandestina de produtos químicos, principalmente o acetato de etila, utilizado como insumo essencial na produção de cocaína.

As investigações começaram em 2021, quando uma van de origem boliviana foi apreendida em Corumbá, no momento que pretendia entrar na Bolívia com 200 litros de acetato de etila e 25 quilos de permanganato de potássio.

Apurou-se ainda que os membros da organização são sócios de diversas empresas do ramo da indústria química e que, por meio, de uma complexa rede de ações de compras e vendas, reais e fictícias, viabilizam a aquisição de produtos controlados, comercializados somente com autorização especial e utilizados para a produção de cocaína.

 

O grupo foi responsável pela movimentação de aproximadamente R$ 59 milhões, somente no período investigado, de acordo com a investigação da Polícia Federal.

Os investigados poderão responder pelos crimes de tráfico internacional de produtos químicos destinados à preparação de drogas e participação em organização criminosa, cujas penas somadas podem chegar a 23 anos de reclusão.

Botão Voltar ao topo