Governador e prefeita assinam primeiro contrato do novo Minha Casa, Minha Vida

A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (PP), e o governador do Estado, Eduardo Riedel (PSDB), se reuniram na noite de ontem (19) para assinatura do contrato de construção de 60 unidades habitacionais no Jardim Antártica.

O encontro também contou com a presença do superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Augusto César Vilhalba; secretário da Seilog (Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística), Hélio Peluffo; e o secretário da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Marcelo Miglioli.

De acordo com Adriane, a assinatura dá início ao Novo Minha Casa Minha Vida no país, que passou por mudanças no ano passado.

“Fico feliz que Campo Grande é a primeira capital do País a recepcionar o programa, que desde fevereiro de 2023 estava em construção e remodelagem. Sabemos que avançamos mais quando nós temos a parceria do governo”, pontuou.

Na ocasião, Riedel ressaltou que a parceria entre os dois órgãos viabilizou esse primeiro passo.

“A equipe da Prefeitura, junto com o Governo do Estado e com a Caixa Econômica conseguiu viabilizar esse primeiro contrato de muitos. O que for possível a gente fazer para viabilizar construção, execução nos diferentes programas, pode contar com essa parceria de sempre”, disse para a prefeita.

Programa – Segundo dados do Governo Federal, em Mato Grosso do Sul serão 1.720 unidades beneficiadas com o programa.

Sete cidades sul-mato-grossenses foram incluídas na lista de unidades habitacionais a serem construídas em todo o Brasil: Campo Grande, Corumbá, Dourados, Ivinhema, Naviraí, Três Lagoas e Ponta Porã.

Campo Grande lidera com o maior número de unidades habitacionais. Serão 696 habitações distribuídas entre os bairros Tarumã, Nova Bahia, Jardim Antárctica, Monte Castelo e Paulo Coelho Machado.

Botão Voltar ao topo