Dois são presos em Campo Grande durante operação contra grupo que furtou R$ 1,5 milhão de banco

Seis mandados foram cumpridos em Campo Grande

O Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) cumpriu seis mandados na manhã desta quarta-feira (6), em Campo Grande, em continuidade à Operação Bypass contra quadrilha que furtou R$ 1,5 milhão de uma agência bancária.

Foram dois mandados de prisão e quatro mandados de busca e apreensão cumpridos pelos policiais. Na terça-feira, o chefe do grupo foi preso em São Paulo pelo Garras.

 

Além do mandado de prisão, o Garras cumpriu outros dois mandados de busca e apreensão contra o suspeito, que é apontado nas investigações como um dos chefes da organização criminosa que atua nacionalmente na prática de crimes na modalidade de “Cangaço Digital”.

Segundo as investigações, o homem preso nesta terça-feira, foi identificado após a prisão de funcionário de um Banco e pessoas que atuavam como intermediárias.

Falso sequestro e prisões

Em outubro de 2023, o gerente de um banco foi preso após um falso sequestro que envolveu membros do PCC (Primeiro Comando da Capital).

 

No dia 11 de dezembro do mesmo ano, a Polícia deflagrou a Operação Bypass e prendeu dois gerentes de banco após o furto de mais de R$ 1 milhão de um uma instituição financeira em Campo Grande. O crime aconteceu em agosto e conforme a Polícia, os funcionários usaram um dispositivo fraudulento.

Um terceiro preso disse em depoimento ao Garras que o falso sequestro foi planejado em São Paulo, por membros da facção que eram especialistas em invadir computadores.

Botão Voltar ao topo