De relação conturbada à confissão: veja o que os réus por esquartejar jogador disseram em audiência

Audiência dos cinco envolvidos na morte e esquartejamento do jogador de futebol Hugo Vinicius terminou nesta sexta-feira (1º), em Sete Quedas. Dado como um dos principais autores, Danilo Alves Vieira confessou o crime à Justiça. Veja mais abaixo o que cada um dos réus disse à Justiça.

Conforme o advogado de defesa da ex-namorada da vítima, Rubia Joice de Oliver Luvisetto, a ré permanece presa e afirma não ter envolvimento no esquartejamento e morte do jogador.

De acordo com informações repassadas ao g1, os depoimentos foram feitos por videoconferência em Sete Quedas, Mundo Novo e Naviraí. Durante os quatro dias de audiência, a Justiça escutou Rubia, Danilo, Maninho, a mãe de Rubia, Noeli, e também o padrasto da jovem, Patrick.

O que Rubia disse em audiência?

 

Dada como peça-chave para o crime, a jovem de 21 anos, negou a participação. Durante a audiência, ela manteve o que foi dito em interrogatório à polícia e relatou também que vivia um relacionamento conturbado quando estava com o jogador de futebol.

Rubia afirmou que estava na cama com Danilo, prestes a dormir, quando Hugo invadiu a residência onde o casal estava. Ela contou em audiência que nunca teve a intenção de reatar o relacionamento com Hugo e que, ao ver ela na cama com outro, a vítima a xingou.

Segundo o advogado da ré, Danilo atirou contra Rubia. Após, a jovem teria saído do cômodo e ido para outro local da casa chorar, não vendo o momento em que o corpo foi retirado pelo terceiro envolvido, conhecido como Maninho.

O que ‘Maninho’ disse na audiência?

 

Ainda conforme a defesa, durante o depoimento, Maninho foi rápido ao alegar que é inocente e que teria sido ameaçado.

Respondendo apenas as perguntas da própria advogada, Maninho finalizou o depoimento dizendo que “parte do que foi dito anteriormente [no interrogatório] é verdade e parte não”.

O que Danilo disse na audiência?

 

Na tarde de quinta-feira (29), Danilo foi ouvido e confessou o crime. Ele relatou que realizou os disparos por legítima defesa para proteger Rubia, já que Hugo estava alterado e teria partido pra cima da mesma ao ver os dois juntos no quarto.

Ainda conforme relatado por Danilo, os dois se envolveram em uma briga e em seguida ele atirou. O réu contou ainda que foi Maninho que teve a ideia de esquartejar e jogar as partes do corpo do jogador no rio.

Com o fim da audiência, Rubia e Danilo permanecem presos até juiz marque a data do julgamento.

Botão Voltar ao topo