Cobra batizada de Rachel Carson é resgatada de circo e levada para o Bioparque

Jiboia batizada de Rachel Carson foi resgatada de um circo em Amambai e levada para morar no Bioparque Pantanal. Ela foi apresentada na última terça-feira (5) e é considerada a embaixadora da conscientização ambiental no aquário.

A serpente amazônica foi apreendida pela PMA (Polícia Militar Ambiental), pois em Mato Grosso do Sul é proibida atividades circenses com uso de animais. O animal perdeu seus extintos naturais e de defesa, em virtude da interação contínua com humanos durante as atrações no circo e, por isso, não pode ser reinserida na natureza.

O nome é uma homenagem à bióloga marinha, Rachel Carson, considerada mãe do ambientalismo e precursora da educação ambiental, um dos principais pilares do Bioparque,

Ambientação – A diretora-geral do Bioparque, Maria Fernanda Balestieiri, ficou responsável por criar a ambientação do recinto.

O espaço conta com troncos, plantas, área molhada, toca com tapete aquecido (espaço de fuga), ambiente climatizado, substratos (areia, pedra e cascas) e lâmpadas UVA e UVB.

Também é feito banho de sol para que Rachel tenha a oportunidade de explorar um ambiente externo com estímulos olfativos, sonoros e sensitivos. Além disso, recebe cuidados da equipe de manejo, nutrição e bem-estar animal composta por médicos veterinários, biólogos e zootecnistas.

“Trata-se de um recinto sustentável, criado a partir de resíduos sólidos de construção civil, galhos e troncos oriundos de podas e quedas provocadas por temporais”, explicou.

A permanência da cobra no Bioparque vai reforçar a conscientização sobre os danos e impactos negativos da soltura de animais exóticos fora de sua região de origem, sobre o tráfico ilegal de animais silvestres e desequilíbrio ambiental oriundo de matanças desnecessárias.

Botão Voltar ao topo