Aposentados protestam em frente à Assembleia contra desconto de 14%

Para o movimento, governo tem condições de fazer uma boa proposta à categoria

Aposentados e pensionistas do governo do Estado protestam em frente à Assembleia Legislativa, que retoma as atividades nesta segunda-feira (dia 5), e pedem a revisão dos 14% descontados no pagamento dos benefícios. O grupo tem mantido um cronograma de manifestações.

“O nosso objetivo aqui é mostrar essa insatisfação ao governo e aos deputados. Mostrando que a gente é um grupo ordeiro. São servidores que construíram esse Estado e que hoje estão sendo penalizados. Nós queremos estar juntos no hasteamento da bandeira, ao cantar o Hino Nacional, mas também pretendemos entrar na Assembleia, se for permitido. O governo tem condições de fazer uma proposta boa aos aposentados porque, ao que consta, a arrecadação foi a maior dos últimos tempos. O Estado tem dinheiro para aportar e cobrir esse deficit”, afirma Dionísio Gomes Avalhas, servidor aposentado do Poder Judiciário.

Na última quarta-feira (dia 31), o grupo participou de reunião com o governador Eduardo Riedel (PSDB).

Conforme o governo, até o final de fevereiro será apresentado um estudo de viabilidade de mudança que beneficie os aposentados. A análise não diz respeito à Lei 274, que alterou o valor de 11 para 14%, pois o Estado não pode modificar a questão previdenciária, mas sobre a possibilidade de ajuda às categorias com novo auxílio.

Nesta segunda, a expectativa era reunir 300 aposentados na Casa de Leis, no Parque dos Poderes, em Campo Grande, mas o público era de 100 pessoas por volta de 8h30.

Botão Voltar ao topo