Após ‘surto’ no início do ano, Mato Grosso do Sul completa seis semanas sem mortes por gripe

 não registrou nenhuma nova morte causada pelo vírus da  nos últimos sete dias, estabilizando o número de óbitos em 65 desde o começo do ano. O Estado completa seis semanas sem vítimas fatais para a gripe.

Segundo o boletim sobre a 46ª semana epidemiológica, a última morte em Mato Grosso do Sul foi registrada em 17 de outubro, na 40º semana epidemiológica. As informações são da SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Antes disso, também houve um longo período de estabilidade com dez semanas sem registros de vítimas fatais, com o último registro na 30ª semana epidemiológica.

Estado chegou a registrar uma explosão de casos de gripe em meados de março e abril, o que sobrecarregou a rede pública de saúde com a falta de leitos, especialmente para crianças.

Em uma mesma semana em abril, Mato Grosso do Sul chegou a registrar seis mortes por influenza.

Na época, a situação em Campo Grande se agravou em razão da circulação dos vírus Covid-19, rinovírus, sincicial respiratório e influenza no período de volta às aulas e após o período de isolamento da pandemia, quando a circulação de vírus entre as crianças foi menor.

Internações

Contudo, a quantidade de hospitalização por gripe não ficou estável nos últimos dias. O boletim da SES aponta quatro internações por influenza, totalizando 481 neste ano. Entre elas, 251 foram por Influenza A e 230 por Influenza B.

Crianças de um a nove anos de  representam quase um terço das internações por gripe neste ano, com 32,2% do total. Já as mortes são lideradas pela faixa etária maior de 80 anos de idade, com 18,5% das vítimas.

Vacinação

A vacina contra a gripe protege contra casos graves da doença e está disponível nas unidades de saúde em Campo Grande.

Botão Voltar ao topo