Após cassação de Rafael Tavares, Paulo Duarte deve assumir vaga na Alems pela 4ª vez

Com a cassação do mandato de Rafael Tavares (PRTB-MS) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Paulo Duarte deve assumir a vaga de deputado estadual para o seu 4º mandato na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS).

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, na noite desta terça-feira (6), manter a condenação do parlamentar por fraude eleitoral na disputa à ALEMS. Segundo a corte, o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB-MS) não cumpriu a cota de gênero dos candidatos ao cargo de deputado estadual. Por consequência, o então deputado perdeu o mandato, que seguiria até 2026.

Com isso, a cadeira na Assembleia deve ficar com Paulo Duarte, que recebeu 16.663 votos nas últimas eleições. A retotalização dos votos deve apontar quem vai assumir a cadeira deixada por Tavares.

Em sua rede social, Paulo Duarte agradeceu os votos recebidos e a torcida de seus eleitores. Atualmente o parlamentar é o presidente estadual do PSB.

“Aprendi ao longo da minha vida pessoal e pública que o acaso não existe. Tudo que acontece em nossa vida tem um sentido e um propósito, de aprendizado ou evolução. Volto nos próximos dias para a Assembleia Legislativa para exercer meu quarto mandato”, celebrou.

 

Quem é Paulo Duarte?

 

Paulo Duarte deve assumir vaga na Alems para o 4ª mandato — Foto: Reprodução

Paulo Duarte deve assumir vaga na Alems para o 4ª mandato

Paulo Roberto Duarte é graduado em Economia e pós-graduado em Gestão Pública. O parlamentar ingressou no serviço público em 1985 como agente tributário estadual e tempos depois foi aprovado em concurso público para fiscal de renda do estado.

Iniciou na vida pública em 1999 no posto de superintendente de Fiscalização Tributária e em seguida ocupou os cargos de secretário de Fazenda, chefe da Casa Civil e secretário de Habitação e Infraestrutura do governo.

Em 2006 foi eleito deputado estadual pela primeira vez. Em 2010 foi reeleito para o cargo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Em 2012 foi eleito prefeito de Corumbá, cidade onde nasceu.

Em 2018, nas últimas eleições ao Legislativo Estadual obteve 17.343 votos, se tornando primeiro suplente do MDB, quando assumiu em 2021 o terceiro mandato a vaga deixada pelo deputado licenciado Eduardo Rocha (MDB).

Botão Voltar ao topo