Ainda no sábado (27), assessor comissionado lotado na Sefaz-MS (Secretaria de Estado de  de Mato Grosso do Sul) foi solto após pagar fiança. O homem de 31 anos foi preso em flagrante na madrugada por dirigir sob efeito de álcool na Avenida Afonso Pena e por desobediência.

Na delegacia, o funcionário público alegou que recebe salário de R$ 3,8 mil. Não é o que consta no Portal da Transparência, que desde janeiro de 2023 indica remuneração fixa de R$ 9.004,80, para a na função de direção especial de assessoramento, CCA-09.

Ainda no depoimento, o servidor alegou que estava em uma boate na Avenida Afonso Pena e derrubou cerveja em uma mulher. Neste momento, foi retirado do bar por seguranças. Então, teria entrado no carro, um Fox, quando foi abordado pelos policiais.

Segundo o homem, ele só foi preso por dizer que denunciaria como foi tratado na casa noturna. O servidor público também afirmou que foi agredido com tapas pelos militares.

Ele teve fiança de R$ 2 mil arbitrada, pagou ainda na tarde de sábado e foi liberado.

Tentou dar carteirada

No boletim de ocorrência registrado naquela madrugada, os policiais militares relataram que o suspeito entrou já sob efeito de álcool na boate, perturbando clientes. Assim, o segurança acionou a  Militar.

Quando foi convidado a se retirar do estabelecimento, ele afirmava trabalhar na Sejusp (Secretaria de  de Mato Grosso do Sul) e disse que ligaria para o secretário Carlos Videira.

Também segundo o registro policial, ele teria tentado algumas vezes fazer ligações, mas sem êxito. Após o ocorrido, o servidor público entrou no carro e pouco depois foi abordado pela PM. À equipe, ele se recusou a dizer o nome e em buscas no carro, foram encontradas garrafas de cerveja.

Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro e a sair do carro. Somente após chegada de outro policial e do BPTran (Batalhão da Polícia Militar de Trânsito), o servidor saiu do carro, foi identificado e encaminhado para a Cepol.

O boletim de ocorrência foi registrado como desobediência e conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência.

Em 2022, o servidor foi nomeado na Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), onde permaneceu até outubro de 2023. Agora, é lotado na Sefaz.

Botão Voltar ao topo